segunda-feira, 14 de maio de 2018

Conversas d'Ouvido com Armando Teixeira

Entrevista com o multi-facetado músico Armando Teixeira. Cantor, compositor e produtor, que já integrou projectos como Bizarra Locomotiva, Da Weasel, Ik Mux, Boris Ex-Machina e Bullet. Actualmente divide-se entre Balla e Knok Knok, com o qual prepara-se para editar novo disco ainda este ano. Nesta edição das "Conversas d'Ouvido", descobrimos alguém com diversas influências, gostos ecléticos e uma paixão assolapada pela música...


Ouvido Alternativo: Como surgiu a paixão pela música?
Armando Teixeira: Já não me lembro bem mas deve ter sido no início da adolescência. Aí surgiu a vontade de ouvir música e de descobrir coisas novas. Mais tarde veio a vontade de fazer música. Acho que felizmente consegui manter as duas.

Preparas-te para editar novo disco com os Knok Knok, já podes antecipar um pouco o que podemos esperar?
A influência maior é o krautrock e tudo o que representa: electrónica, rock, liberdade e experimentação.

Balla, Bizarra Locomotiva, Da Weasel, Bullet, Knok Knok, entre outros projectos, o queremos saber é se nunca descansas?
É o meu trabalho e ainda por cima adoro o que faço.

Do hip-hop, ao rock, passado pela electrónica e pela pop, os teus gostos são assim tão ecléticos?
Ainda são mais ecléticos do que isso. Gosto de música e de sons, não de um ou vários estilos em particular.

Como gostas de descrever o teu estilo musical, se é que consegues?
Tenho uma ideia do que quero e do que gosto … num determinado momento. Mas vai sempre mudando. Felizmente! Não me posso dar ao luxo de me fartar de mim mesmo.

Para além da música, tens mais alguma grande paixão?
Acho que não gosto de mais nada como gosto de música.

Qual a maior vantagem e desvantagem da vida de um músico?
Desde 1997 (ano em que me dediquei 100% à música) que nunca mais trabalhei, é uma vantagem. A desvantagem é a instabilidade e a angústia de quem cria.

Quais as tuas maiores influências musicais?
São muitas mas vou nomear alguns: Bryan Ferry/Roxy Music, Brian Eno, David Bowie, Leonard Cohen, Tom Waits, Conny Plank …

Como preferes ouvir música? Cd, vinil, k-7, streaming, leitor mp3?
Quando lancei a k7 dos Knok Knok, ouvi-a na integra em casa de um amigo que tem o que se pode chamar de uma “sala de audição”. E adorei a experiência, o som o ligeiro ruído de fundo que unifica tudo… Mas a verdade é que onde ouço mais música é no carro em cd.

Qual o disco da tua vida?
The Idiot” do  Iggy Pop

Qual o último disco que te deixou maravilhado?
É de 2016, a verdade é que cada vez é mais díficil ficar maravilhado com um disco, Brian Eno “The Ship”.

O que andas a ouvir de momento/Qual a tua mais recente descoberta musical?
Gosto dos Beak, dos Preoccupations. E cada vez mais ouço música feita com modulares: Severence, Hainbach.

Qual a situação mais embaraçosa que já te aconteceu num concerto?
Não me lembro de nada. Não deve ter existido, se houvesse algo de muito embaraçoso lembrar-me-ia certamente. 

Com que músico/banda gostarias de efectuar um dueto/parceria?
Talvez Tom Waits.
Para quem gostarias de abrir um concerto?
Talvez Arcade Fire ou LCD Soundsystem.

Qual o melhor concerto a que já assististe?
Um concerto do Nick Cave no Coliseu de Lisboa em 1992

Que artista ou banda gostavas de ver ao vivo e ainda não tiveste oportunidade?
Tom Waits

Qual o concerto da história (pode ser longínqua, mesmo antes de teres nascido) em que gostarias de ter estado presente?
Gostava de ter assistido ao concerto dos Kraftwerk  no "carussel of the youth" em 1970. Ou a um outro qualquer das digressões do "Autobahn", "Radio-Activity", ou "The Man-Machine".

Tens algum guilty pleasure musical?
Tenho alguns, por exemplo a Mina com o tema “Ancora”

Projectos para o futuro?
Estou a fazer o próximo disco dos Balla, continuo com o Duarte Cabaça a gravar músicas para o próximo de Knok Knok e estou a trabalhar na música para um filme sobre o António Variações.

Que música de outro artista, gostarias que tivesse sido composta por ti?
Nick Cave & Barry Adamson - “The Sweetest Embrace

Que música gostarias que tocasse no teu funeral?
Não sei se quero pensar nisso para já (risos)

Obrigado pelo tempo despendido, boa sorte para o futuro.

Enquanto aguardamos pelo novo disco dos Knok Knok, apresentamos o mais recente single "Easel Up".

Sem comentários:

Enviar um comentário

Follow by Email