domingo, 3 de junho de 2018

Conversas d'Ouvido com Codinome Winchester

Entrevista com a banda brasileira Codinome Winchester, que chega a Portugal, directamente de Rio Grande do Sul. Quinteto composto por Arthur Maximiliano (guitarra), Luciano Armstrong (guitarra, backing vocal, sintetizador), Filipe Saldanha (voz), Guilherme Napa (bateria) e Thiago Souto (baixo). A sua música transporta-nos para uma viagem espacial nos limites do psicadelismo. Este ano e após uma campanha de crowdfunding, planeiam a edição do aguardado primeiro álbum de estúdio, agendado para Agosto, por enquanto o dia 3 de Junho, assinala a estreia dos Codinome Winchester nas "Conversas d'Ouvido"...

Ouvido Alternativo: Como surgiu a paixão pela música?
Luciano Armstrong (LA): Nossa paixão pela música veio do nosso lar. Nossos pais são amantes do rock dos anos 70 e essa influência foi transmitida para nós.

Como surgiu o nome Codinome Winchester?
LA: Um viajante dimensional vindo das Plêiades e chamado PauPau nos indiciou tal nome.

Este ano planeiam a edição de um novo disco, já podem levantar um pouco o véu sobre o que podemos esperar?
LA: Em Agosto lançaremos nosso CD – "Reunião entre Céu e Inferno". Nele, deixamos de lado a fixação espacial dos primeiros dois EPs e buscamos um som mais visceral, terreno e ao mesmo tempo belo e celestial – Uma Reunião.

Conhecem alguma coisa da música portuguesa?
Arthur Maximiliano (AM): Eu particularmente não conheço. Sei que acontecerá um grande festival chamado NOS Alive, no qual acredito que grandes talentos tocarão. 

Como gostas de descrever o vosso estilo musical?
LA: A nova psicodelia do Pantanal.

Para além da música, têm mais alguma grande paixão?
AM: Em geral, gostamos bastante da cultura japonesa. É algo que acompanhamos com frequência, é um sonho em comum tocar no Japão um dia.

Qual a maior vantagem e desvantagem da vida de um músico?
LA: A maior vantagem é tocar música. A maior desvantagem é só se sentir realmente vivo com música. De vez em quando é complicado. 

Quais as tuas maiores influências musicais?
LA: Led Zeppelin, Pink Floyd, Cazuza e Gary Moore. 

Como preferes ouvir música? Cd, vinil, k-7, streaming, leitor mp3?
LA: Ao vivo em um bar bem pequeno, escuro e esfumaçado.

Qual o disco da tua vida?
LA: "Still Got The Blues" – Gary Moore – O primeiro disco que meu pai me mostrou e me emocionou.

Qual o último disco que te deixou maravilhado?
LA: Satoshi & Makoto – "CZ-5000"

O que andas a ouvir de momento/Qual a tua mais recente descoberta musical?
LA: Estou ouvindo bastante músicas com teclado. Nunca tinha dado muita atenção para Rick Wakeman (tecladista do YES) e estou curtindo bastante.

Qual a situação mais embaraçosa que já vos aconteceu num concerto?
LA: Uma vez o PauPau estava presente em um dos shows em Dourados e começou a erguer placas com instruções para como devíamos seguir o show. O problema é que eram códigos que não entendíamos. 

Com que músico/banda gostariam de efectuar um dueto/parceria?
LA: Com Truise.

Para quem gostarias de abrir um concerto?
LA: Gostaria de abrir um concerto do Frejat.
Em que palco (nacional ou internacional) gostariam um dia de actuar?
LA: Sempre imaginamos um dia a gente tocando no Lolla Brasil. A vontade persiste. 

Qual o melhor concerto a que já assistiram?
LA: Roger Waters com sua turnê "The Wall" quando tocou no Engenhão, no Rio de Janeiro. 
AM: Um bar chamado Hangar, em Curitiba, show do Richie Kotzen, excelente guitarrista. 

Que artista ou banda gostavas de ver ao vivo e ainda não tiveste oportunidade?
LA: Gary Moore. Gostaria muito de ter assistido ele em um show pequeno de blues. 

Qual o concerto da história (pode ser longínqua, mesmo antes de teres nascido) em que gostarias de ter estado presente?
LA: Rock In Rio de 1985.

Tens algum guilty pleasure musical?
LA: Maiara & Maraisa. É top. 

Projectos para o futuro?
LA: Clipes das músicas novas do CD. Músicas inéditas estão no forno também. 

Que pergunta gostarias que te fizessem e nunca foi colocada? E qual a resposta.
LA: Vocês conhecem o ET Bilu? --- Sim

Que música de outro artista, gostariam que tivesse sido composta por vocês?
LA: "Sereia" – Renato Fernandes
AM: O Bando do Velho Jack – "Palavras Erradas"

Que música gostarias que tocasse no vosso funeral?
LA: Abertura do Cavaleiros do Zodíaco ("Pegasus Fantasy") – Versão do Angra
AM: Chrono Crusade (Opening) - "Tsubasa wa Pleasure Line"

Obrigado pelo tempo despendido, boa sorte para o futuro.
Nós que agradecemos. Um beijo pantaneiro para todos vocês.


Apresentamos agora o single "Mensagem de Outras Horas", em formato acústico e que conta com a participação especial de Marina Peralta.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Follow by Email